W. Dias pede retirada de pauta de projeto que altera lei do Iaspi


O governador Wellington Dias enviou ofício à Assembleia Legislativa do Piauí solicitando a devolução do Projeto de Lei nº 36/21, que muda a forma de reajuste da contribuição do segurado do Instituto de Assistência à Saúde do Servidor Público do Piauí (Iaspi).

A proposta havia sido apresentada à Casa neste mês de setembro. Atualmente, a contribuição do usuário do Iaspi é de 2,8% da remuneração do segurado, sendo reajustada conforme as alterações no contracheque do servidor.

O texto do projeto de lei previa reajustes de acordo com o índice nacional referente aos serviços de saúde suplementar ou conforme índices apurados em estudos técnicos realizados com essa finalidade.


Tesouro Estadual O projeto também autorizava o uso de recursos do Tesouro Estadual para custeio das despesas do Iaspi, em caso de necessidade, observando o limite de 10% do total das contribuições e da coparticipação dos beneficiários. "O governo havia enviado à Assembleia uma mensagem que buscava tratar da regularização da contrapartida do Tesouro Estadual para ajudar no custeio e manutenção do plano de saúde dos servidores, mas compreendendo a necessidade de ampliar o debate e aprofundar a discussão sobre esse tema, o executivo optou por retirar a matéria e, após o aprofundamento da discussão com categoria, ouvindo outros setores, poder reapresentar o projeto em breve", explicou o líder no governo, deputado Francisco Costa (PT). O Iaspi é o maior plano de assistência à saúde do Estado do Piauí. Cerca de 200 mil beneficiários utilizam o Iaspi para consultas, exames, terapias seriadas e tratamentos odontológicos nas modalidades eletivas e de urgência.