Postos de combustíveis são autuados durante operação que investiga adulterações no interior do Piauí


A Polícia Civil do Piauí e o Programa Estadual de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) encontraram irregularidades e pelo menos quatro postos de combustíveis foram autuados no interior do estado, na manhã desta quarta-feira (16). A fiscalização ainda está em andamento.

Os flagrantes aconteceram durante a segunda fase da Operação Petróleo Real, que investiga adulterações nos combustíveis e outras possíveis irregularidades relativas à segurança, aos preços ou à estrutura dos postos.

Até as 12h, pelo menos 17 postos haviam sido fiscalizados. Nove em Altos, quatro em José de Freitas e quatro em União. Cinco deles foram autuados, três por "bombas baixas" e os outros dois por produtos vencidos.

Bomba baixa, segundo o chefe de fiscalização do Procon, Arimatéia Arêa Leão, é uma prática feita com bombas adulteradas que entregam uma quantidade de combustível menor do que era mostrado no painel. Segundo Arimatéia, a cada 20 litros de combustível marcado pela bomba, o consumidor recebia 100 ml a menos. A multa a ser aplicada varia de R$ 600 a R$ 10 milhões, a depender do poder aquisitivo do estabelecimento.

A operação tem como objetivo verificar, no total, 14 estabelecimentos em Altos, 11 em José de Freitas e oito em União.