Polícia Civil investiga mãe que enterrou recém-nascido no Norte do Piauí

Jovem de 28 anos pode responder por infanticídio e/ou ocultação de cadáver. Ela disse que bebê nasceu sem vida e polícia faz buscas para examinar corpo e determinar causa da morte.



A Polícia Civil do Piauí procura o corpo de um bebê recém-nascido que teria sido enterrado pela própria mãe, uma jovem de 28 anos, em São Miguel do Tapuio, 226 km ao Sul de Teresina. O delegado responsável pelo caso, Herbster Santos, informou ao g1 que o parto ocorreu no sábado (29), no povoado Tanque do Funil, zona rural da cidade.

Após o parto, a jovem foi levada pelo companheiro para um hospital e ficou hospitalizada. O homem comunicou à polícia o ocorrido. "Foi relatado que ela fez exames de rotina no dia 20 desde mês e o médico solicitou novos exames porque não encontrava sinais vitais", disse o capitão Cruz, da Polícia Militar.


  • Compartilhe esta notícia no WhatsApp

  • Compartilhe esta notícia no Telegram

De acordo com o capitão, a mãe disse que não tinha recursos para fazer os exames e que a criança nasceu morta. A jovem teria confessado que enterrou o filho, mas que não lembra o local.


"Realizamos novas buscas nesta terça (1º), dessa vez na companhia na mãe do bebê vitima, mas não encontramos nada. Nenhum corpo ou marcas nos locais por ela indicado. Ela disse que não lembra o local exato que enterrou e isso tem nos trazido bastante dificuldades para localização", explicou.


O delegado ressaltou que a polícia só poderá afirmar de forma concreta se houve ou não crime, como aborto ou infanticídio, após a localização do corpo para realizações da perícia.

As buscas agora vão ser auxiliadas pelo Corpo de Bombeiros e cães de buscas. A jovem pode responder ainda pelo crime de ocultação de cadáver.


Por Lívia Ferreira*, g1 PI