Operação prende suspeitos de assassinar empresário em Parnaíba

Atualizado: 15 de abr. de 2021

Janes Castro Cavalcante foi morto a tiros em setembro de 2020. Seis pessoas foram presas e mandados de busca e apreensão foram cumpridos no Piauí, Pernambuco e Alagoas.



A Polícia Civil iniciou nesta quarta-feira (14) a Operação Sicário, para prender suspeitos do assassinato do empresário Janes Castro Cavalcante, morto a tiros em setembro de 2020, em Parnaíba, no litoral do Piauí. Até as 8h de quarta, seis dos oito alvos dos policiais haviam sido presos.

De acordo com a Polícia Civil, a operação Sicário busca cumprir oito mandados de prisão e 11 de busca e apreensão em endereços em Parnaíba e Luís Correia, no Piauí nas cidades de Pedra, Arcoverde, Venturosa e Olinda, no Pernambuco, e em Arapiraca, em Alagoas. Assassinato por encomenda Segundo a Polícia Civil, o assassinato de Janes foi um crime encomendado. A investigação continua para tentar identificar quem teria sido o mandante do crime. Essa pessoa teria contratado José Robervan Araújo, que foi preso nesta quarta. Ele seria o responsável por arquitetar a execução do empresário.


De acordo com a investigação, Robervan monitorou a vítima por cerca de uma semana e contratou os dois homens que executaram o crime, que também foram presos nesta quarta: Edson Carlos Veríssimo, suspeito de ser o atirador, e Marco Aurélio Paiva Leal, que teria pilotado a motocicleta usada no crime.

O empresário Janes Cavalcante foi assassinado na rua Dirceu Arcoverde, em Parnaíba. Ele dirigia seu carro quando os dois homens em uma moto o alcançaram e atiraram contra ele. Depois dos tiros, os dois homens fugiram até a Avenida Pinheiro Machado, onde abandonaram a moto e fugiram em um automóvel, que segundo a Polícia Civil era dirigido por Robervan.

Também foram presos um homem e duas mulheres, que teriam emprestado contas bancárias, que não tiveram seus nomes divulgados. Uma das mulheres foi presa em Parnaíba, a única prisão que aconteceu no Piauí.

Organização criminosa

A investigação da Polícia Civil identificou uma organização criminosa especializada em assassinatos por encomenda. Robervan Araújo, segundo a Polícia Civil, seria o responsável por agenciar e organizar a execução.

O homem que é suspeito de ser o executor dos crimes, Edson Carlos, era procurado por outros três crimes de homicídio. Segundo a Polícia Civil, ele é suspeito de assassinar até mesmo agentes políticos.


Edson e Marco Aurélio, suspeito de ter pilotado a motocicleta usada no crime, foram presos no Pernambuco. Marco Aurélio já responde pelo crime de tráfico de drogas.

Execução

O empresário Janes Cavalcante Castro foi morto a tiros, dentro de um carro, no dia 18 de setembro de 2020, uma sexta-feira, em Parnaíba, no litoral do Piauí. Dois homens em uma moto perseguiram e efetuaram diversos disparos de arma de fogo contra a vítima, que morreu no local. O empresário foi atingido por seis tiros.

Após o homicídio, os homens deixaram o local. Câmeras de segurança registraram a fuga dos criminosos. Segundo a investigação, eles seguiram o empresário por cerca de uma semana antes de cometer o crime.











Fonte:G1 pi