Município de Miguel Alves, no Piauí, registra 10 casos confirmados de malária


A Secretaria Municipal de Saúde de Miguel Alves, a 110 km de Teresina, confirmou nesta sexta-feira (30) que o município tem 10 casos de malária, sendo que um deles é de reinfecção. Todos os pacientes estão recebendo tratamento. A secretária municipal de saúde, Leopoldina Cipriano, informou ao G1 que além dos 10 casos confirmados, um caso está sob suspeita. Já foram realizados 60 testes em moradores localizados na zona rural do município. Leopoldina informou que uma equipe da Secretaria Estadual de Saúde do Piauí (Sesapi) já foi ao município e está monitorando o caso. “São três mulheres e sete homens. Um deles é uma reinfecção. Uma pessoa que já teve malária, estava curada e agora está com malária de novo. Foram feitos 60 testes rápidos de busca ativa nas comunidades e no momento os casos são em cinco localidades: Tipara, Jerusalém, Lagoinha, Capim e Pé do Morro”, explicou Leopoldina. Ela explicou que onde foram registrados os casos, os moradores já foram testados. Na próxima semana será iniciado um processo de desinfecção da região. “Nessas cinco localidades passamos em todas as casas, fazendo teste rápido e dando orientações. Na próxima semana chega o material do Ministério da Saúde para fazer a desinfecção em todas as casas”, disse a secretária. No dia 6 de julho, o município de Miguel Alves tinha três casos confirmados de malária. Um dos pacientes havia retornado recentemente do estado do Pará. A Secretaria Municipal de Saúde de Miguel Alves informou que realiza uma busca ativa no município, por pessoas que apresentam os sintomas da doença. “Estamos passando com mais frequência e quando tem algum caso suspeito, tem algum sintoma, a gente busca em casa e faz o teste rápido. Também conseguimos fazer o tratamento aqui no município”, finalizou Leopoldina Cipriano. Malária Malária é uma doença infecciosa febril aguda transmitida pela picada da fêmea do mosquito Anopheles, infectada pelo microrganismo Plasmodium. A malária não é uma doença contagiosa, ou seja, uma pessoa doente não é capaz de transmitir a doença diretamente a outra pessoa. Os sintomas mais comuns são: calafrios, febre alta, dores de cabeça e musculares, taquicardia, aumento do baço e, por vezes, delírios. Nos casos mais graves, a pessoa infectada desenvolve a malária cerebral, que pode levar a morte. O tratamento da malária é feito com medicamentos antimaláricos que são gratuitos e fornecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Fonte: G1