Justiça põe em liberdade quatro réus pela morte do empresário Janes Castro.


Os réus Ivone dos Santos, Elida Raysa Machado, Arnoud de Paiva e Wandyson Antunes foram liberados pela Justiça. O juiz Georges Cobiniano, da 1ª Vara Criminal de Parnaíba, entendeu que Arnoud e Wandyson, que teriam emprestado veículos que foram usados no crime por proximidade familiar com outros suspeitos, não tiveram a intenção de participar da execução do empresário.

Élida foi liberada porque, segundo o juiz, relatou ter sido ameaçada dentro da penitenciária, e porque não teve uma participação relevante no crime. Já Ivone dos Santos foi liberada por ser mãe de uma criança de 12 anos.

O réu Evando Tenório Brito, suspeito de ser o líder do grupo criminoso que teria sido contratado para executar o empresário, pediu à Justiça para que fosse transferido para uma penitenciária em Pesqueira, no Pernambuco. O pedido foi negado.

Os réus são: José Robervan de Araújo, Edson Carlos Veríssimo da Silva, Marcos Aurélio de Paiva Leal, José Hiago Ferreira da Silva, Evando Tenório Brito, Ivone dos Santos Silva, Arnoud de Paiva Leal, Wandyson Antunes Barros e Élida Raysa Machado de Albuquerque Soares.

Há ainda um homem que teria participado do crime: Mário Roberto Bezerra, que chegou a ser apontado pela Polícia Civil como mandante do crime. Mario Roberto foi desmembrado do processo analisado nesta audiência porque ele está foragido. Um novo processo foi criado para ele, para que a situação não atrapalhasse o andamento do processo sobre os outros nove indiciados.