Governo do Piauí adia aulas presenciais de escolas públicas estaduais para março e orienta que setor

A decisão foi anunciada nesta sexta-feira e o decreto deve sair ainda hoje (4). As aulas devem começar somente no dia 03 de março nas escolas estaduais.



Aulas presenciais do ano letivo de 2022 são adiadas — Foto: PMCG/Divulgação


O governador do Piauí, Wellington Dias, anunciou nesta sexta-feira (04), que as aulas presenciais serão adiadas em todo o Piauí, tendo em vista o crescimento de casos de Covid-19 no estado. As aulas da Rede Estadual de Ensino, que iriam iniciar no dia 07 de fevereiro, serão adiadas para o dia 03 de março. Em Teresina, o prefeito Dr. Pessoa já havia determinado a suspensão das aulas presenciais e iniciarão de forma remota.


  • Compartilhe esta notícia no WhatsApp

  • Compartilhe esta notícia no Telegram

De acordo com o governo, a decisão foi tomada com base nas recomendações do Comitê de Operações Emergenciais (Coe), que aponta a previsão de um pico de casos nos dias 21, 22 e 23, e será oficializada em decreto, que deve ser publicado ainda nesta sexta-feira. O chefe do Executivo estadual pede que os Municípios, as universidades e a rede privada sigam na mesma orientação.


Continua depoius da publicidade.


“O adiamento é para garantir as condições de evitar riscos para todas as pessoas que atuam na nossa rede. A medida faz parte do controle da circulação de pessoas, e sei que não agrada, mas é necessária. Ao mesmo tempo, estamos recomendando que os Municípios, o Governo Federal em sua rede de educação e nas escolas privadas possamos trabalhar, ou de forma virtual ou com adiamento do início das aulas, na mesma linha do Estado e, com isso, salvar vidas”, afirmou Wellington Dias.


.“Fizemos um trabalho de preparação do ano letivo na expectativa que fosse possível chegar em fevereiro e iniciar as aulas 100% presencial. Agora, nos deparamos com o relatório do Coe, que traz evidências científicas apontando um pico de transmissibilidade. Então, é muito importante, nesse momento, a gente se preparar e reduzir o contágio e a aglomeração. Por isso, adiaremos as aulas presenciais, que iriam iniciar em fevereiro e agora será em março, o que não significa que a Secretaria de Educação ficará parada, vamos fazer Busca Ativa, formação de professores, alinhamento pedagógico, fazer novas parcerias e com certeza teremos um ano muito intenso no que diz respeito à educação”, ressaltou o gestor da Seduc.


Leia também:


  • Aulas retornam de forma remota na rede municipal de Teresina no dia 7 de fevereiro


O Governo do Estado continuará ainda com as ações para controlar a Covid-19 no Piauí. Além do decreto em vigência com as medidas sanitárias, serão mantidos os trabalhos nas barreiras sanitárias no Piauí e nas divisas com o Maranhão, do Programa Busca Ativa, bem como a ampliação de leitos e investimentos em testagem e vacinação.

De acordo com o chefe do Executivo estadual, as medidas seguem as orientações acordadas pelo Fórum dos Governadores do Brasil para evitar a circular de pessoas e, assim, maior transmissibilidade. Dias frisou que a prioridade é a vacinação.


CFontinua depois da publiciudade.


Governadores, que segue a ciência. Portanto, em primeiro lugar: a limitação na movimentação de pessoas, depois vamos trabalhar o aumento de leitos, para que ninguém fique sem atendimento. Também, no Piauí, estamos trabalhando as barreiras preventivas e o Busca Ativa para garantirmos o controle das entradas em aeroportos e rodovias. Estamos ainda ampliando os testes, distribuindo aos municípios para descobrir quem está com Covid, colocar em orientação médica, em quarentena para evitar transmissibilidade. Por último, vamos adotar, entre tantas medidas, a vacinação como prioridade. Já estamos nos aproximando de 80% da população imunizada, o Piauí em segundo lugar do Brasil, praticamente empatado por São Paulo, e essa é a meta para enfrentar mais essa onda”, disse o governador


Por g1 PI

04/02/2022