top of page

Estudantes atravessam rio com auxílio de corda ao retornar de escola após chuvas n

Estudantes atravessam rio com auxílio de corda ao retornar de escola após chuvas no Piauí — Foto: Reprodução



Estudantes atravessam rio com auxílio de corda ao retornar de escola após chuvas no Piauí — Foto: Reprodução


Moradores reivindicam a construção de uma ponte sobre o rio. Prefeitura Municipal de Campo Maior a construção de uma passagem molhada está prevista para o segundo semestre deste ano.


Um vídeo que circula em redes sociais mostra crianças e adolescentes da comunidade Tangará, na Zona Rural de Campo Maior, a 80 km de Teresina, atravessando um rio com o auxílio de uma corda enquanto retornam da escola.


As imagens foram registradas nesta quarta-feira (22), após fortes chuvas na região.


Ao g1, moradores relataram que, há anos, reivindicam a construção de uma ponte sobre o rio.

Procurado, o prefeito de Campo Maior, Joãozinho Félix (MDB), confirmou que a demanda é antiga e que a Prefeitura Municipal busca recursos e apoio do Governo do Estado para construir uma passagem molhada no local.


O gestor ressaltou que um projeto para execução da obra foi realizado e está orçado em aproximadamente R$ 125 mil. Segundo ele, a previsão é que a construção seja iniciada no segundo semestre deste ano.


Joãozinho Félix (MDB) destacou ainda que a comunidade vive uma “situação atípica” e que o volume do rio subiu muito após chuvas intensas, que totalizaram aproximadamente 20 mm em dois dias.


Maria Vitória Alcântara Oliveira, de 16 anos, é uma das estudantes que aparecem nas imagens. Ela relatou ao g1 que durante o período de chuvas, os alunos ficam impossibilitados de ir à escola. As unidades de ensino da região ficam a cerca de 20 km da comunidade Tangará.


Segundo a adolescente, nesta quarta-feira (22), um trecho da estrada ficou inundada pelas águas do rio e bloqueou a passagem do ônibus escolar. Nas imagens, é possível observar 11 alunos serem atravessados por familiares e moradores da região, que se agarram a uma corda.


“Quando o rio tá cheio, a gente não vai. A gente passa de semana sem ir pra escola. Aconteceu hoje que a gente saiu de casa [para a escola], o rio não tava tão cheio, aí deu uma chuva muito forte onde a gente mora e também na escola.


Quando a gente voltou, o rio tava muito cheio, tinham muitas grotas e não deu pra passar. A gente ficou horas dentro do ônibus esperando [a água] abaixar, pra ver se poderia dar a passagem. Essa [atravessar a pé] foi a única solução que a gente encontrou. Não foi a primeira vez que a gente passou por essa situação. Em tempos de política, são só promessas”, disse.




Fonte: G1 PI; TvLitoralPiaui



Comentários


bottom of page