COCAL-PI: SECRETARIA DA MULHER 'SILENCIA' COM RELAÇÃO A AGRESSÕES CONTRA MULHERES COCALENSES

No final do ano passado, 2021, duas mulheres cocalenses teriam sido agredidas por seus companheiros por causa de ciúmes.


À esquerda, indicada por uma seta, Marilene Almeida, atual Secretária Mulher de Cocal-PI. No centro, Rubens Vieira, investigado por suposta agressão à própria esposa, que está de vestido ao seu lado nesta imagem.


MARILENE ALMEIDA, SECRETÁRIA MUNICIPAL DA MULHER DE COCAL PIAUÍ

O Governo Municipal de Cocal está hoje sob a assinatura do chamado Nonatim do Sindicado, um petista que se mostra muito orgulhoso desse partido autoritário e corrupto. Nonatim, atendendo a acordos políticos, nomeou no ano passado a ex-vereadora Marilene Almeida para o cargo de Secretária Municipal da Mulher. Marilene tem como uma de suas funções a responsabilidade de "dialogar com a Sociedade (...) políticas públicas na busca de justiça social" para as mulheres cocalenses. É para isto que ela é paga. Mas até agora, mesmo diante de um caso grave de suposta "tentativa de feminicídio", Marilene Almeida não se manifestou sequer com uma notinha de 'lamento' se solidarizando com a vítima Renata Silva que foi esfaqueada, como se vê na foto abaixo:


Marca da violência sofrida numa suposta "tentativa de feminicídio" ocorrida em 25 de Dezembro de 2021, no município de Cocal-PI.


O PT, por todos os cantos do mundo, sempre se autoproclama como sendo o maior defensor da mulher no universo. Mas até agora nem Nonatinho nem Marilene Almeida, sua "Secretária da Mulher", não lançaram nem ao menos uma notinha pública se manifestando quanto essas duas investigações que há no município, uma em favor da Renata Silva (da foto acima) e outra em favor da Deusenir Portela, esta que em tese teria também sofrido agressões sérias por parte do companheiro.

Umas das perguntas que fica é: Será que se fosse uma mera fake news sobre investigação de suposta agressão contra mulher praticada pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro, a Secretária da Mulher de Cocal, Marilene Almeida e toda a militância da classe política comunista cocalense já não teriam EXPLODIDO de “revolta” nas redes sociais, em defesa da dita causa feminina? O que parece é que, como no meio desse escândalo todo está um dos líderes da classe política cocalense, isto é, Rubens Vieira, toda a militância comunista local está no mais absoluto SILÊNCIO, uma conduta inaceitável. Parece que o lema “Mexeu com uma, mexeu com todas” depende de quem seja o suposto agressor __ Se bem que isto não é assim uma novidade. Anos atrás, o próprio Lula, símbolo máximo do petismo, chamou mulheres de “gr*lo duro”, ao se referir às feministas que atuavam na militância desse partido criminoso. Mas nunca houve sobre o Lula qualquer reprovação por parte dos "defensores" da mulher. Comunistas nunca têm escrúpulos, muito menos coerência.


Então: Será que Marilene Almeida, em nome da Secretaria Municipal da Mulher, representada por ela, não irá mesmo às redes sociais lançar uma nota de apoio e pressionar por JUSTIÇA em prol dessas duas vítimas de violência doméstica no município de Cocal? Ou será que o SILÊNCIO será mantido porque um dos investigados, quanto a um dos casos, é uma das lideranças da classe política comunista de Cocal?

Aguardamos a reação desses ditos “defensores” das mulheres. Pois se não reagirem quanto a isso tudo, em favor dessas duas vítimas, só estarão dando mais provas de que não se preocupam com o bem das mulheres de Cocal; pelo menos não tão quanto dizem se preocupar em suas propagandas partidárias e ideológicas ilusórias.



Blog do Paulo Lima